Que profissão seguir?

550

O ano de preparação para o vestibular também é um período de muita dúvida na cabeça do aluno sobre o que fazer da vida. As crises existenciais e as incertezas quanto ao futuro fazem com que você se torne um inimigo de si mesmo com receio de fracassos e nervosismo quanto às escolhas a serem tomadas. Por isso, decidimos dar algumas dicas sobre como escolher que profissão seguir.

Delimite uma área de interesse

Aquela velha perguntinha: você é de humanas ou de exatas? Mas é claro que de maneira mais aprofundada. Descubra seus gostos e suas facilidades dividindo por áreas Biológicas, Linguísticas, Humanas e Exatas. O ponto de partida é mais genérico assim mesmo para já dispensar ciências que não batem nem um pouco com você.

Delimite matérias de interesse

Dentro do campo das ciências descritas, diversas matérias podem se apresentar. Como de exemplo a respeito de humanas, História, Geografia, Sociologia e Filosofia são as mais conhecidas. No entanto, uma gama de outras matérias que não fazem parte do cotidiano da educação básica também podem despertar seu interesse e vale a pena dar aquela pesquisada, como Antropologia, Ciência Política, Direito etc.

Pesquise grades da graduação

A partir desse momento, sua pesquisa já deverá estar te apresentando algumas opções de curso. Daí, vale a pena procurar pelas grades nas instituições de ensino superior perto de você, analisando se a disposição de matérias e possibilidades de pesquisa te chamam atenção. Grupos de Facebook das universidades podem te ajudar e muito quanto a isso.

Avalie as possibilidades de carreira

Após fazer a filtragem até aqui, pesquise sobre as possibilidades que se apresentam após o término de sua graduação. As áreas de atuação e as disposições de emprego, avaliando também quesitos como salário e condições de trabalho.

Dicas em geral

Não se preocupe se as suas áreas de interesse forem mais de uma e/ou muito distintas. Busque pesquisar cursos que apresentem intercessões entre as matérias ou caso seja raro, desenvolva duas opções de carreira e tente facilitar a decisão baseando-se nas pesquisas mais aprofundadas a respeito das aberturas de possibilidades futuras.

Além disso, vale também ressaltar a importância de se cursar o que gosta. Às vezes pode parecer um discurso clichê, mas não é. As dificuldades se apresentam em qualquer curso e caso você não possua afeto por aquilo que esteja cursando, a desmotivação e o desencantamento podem ser tamanhos podendo te levar a desistir. Faça o que é de seu desejo, sempre relevando fatores externos como salário, mas nunca os deixando ditar suas decisões.

Gostou das dicas? Venha conferir a preparação completa!