Mapa de estudo: Brasil colônia

Confira como guiar seus estudos de História do período colonial brasileiro

2104
Postado: 2 de dezembro, 2020
Brasil colônia

O recurso de mapas de estudo é muito útil para quando se entra em reta final de preparação para vestibulares. O objetivo de um mapa de estudo é chamar atenção de maneira objetiva para o encaminhamento de como se deve dar sua revisão a respeito daquele macrotema em questão. Por isso, hoje abordaremos um dos conteúdos mais cobrados de ENEM e vestibulares referente à Humanas, Brasil colônia, para contribuir nessa fase final de preparação.

Dividiremos esse macrotema, Brasil colônia, em 4 eixos de análise. Em cada um deles, haverá um encaminhamento para o estudo, compondo o mapa. São esses os eixos:

Brasil colônia

1. O século XVI e a montagem do projeto colonial

Primeiramente, seu estudo deve remeter ao início do século XVI e a relação da Coroa com o território americano ultramarino. A relação da expansão ultramarina portuguesa e o estabelecimento primeiramente das Capitanias e depois Governo Geral deve estar bem estabelecida no planejamento de estudos.

2. O século XVII e a consolidação do negócio do açúcar

Nesse segundo momento, o açúcar deve assumir um protagonismo em seu estudo. Outra temática que também tem que ficar bem definida nessa segunda parte é a importância das instituições das câmaras municipais no estabelecimento de uma economia política e da comunicação com a Coroa no ultramar.

3. O século XVIII e as transformações em Portugal e nas Américas

Em termos cronológicos, nesse último momento no estudo de Brasil colônia, devem ficar claras as transformações políticas e de estratégias do governo de Pombal no tratamento com a América portuguesa. A conexão das consequências desse contexto político para a vinda da Coroa no início do século XIX também deve ser um eixo de análise nesse tópico.

4. A escravidão e a sociedade colonial

Esse último, e talvez mais importante, aspecto deve perpassar todo o estudo dos últimos eixos até aqui apresentados. No entanto, sua análise específica deve requer prioridade por entender que é um dos temas mais abordados pelo ENEM. Aspectos como: violência escravista, disciplina católica, escravidão indígena, tráfico negreiro, estratégias de resistência, estratégias de dominação, entre outros.

Por fim, vale ressaltar que cada um desses aspectos é aprofundado nos cursos de Humanas do QG do ENEM. Caso deseje ter uma abordagem mais desenvolvida desses temas, conheça os cursos do QG, clicando aqui!

Gostou das dicas? Para continuar acompanhando o Blog do QG, clique aqui!