Doenças que mais caem no ENEM

Saiba quais as doenças que costumam cair com mais frequência na prova do ENEM.

6901
Doenças que mais caem no ENEM

Muitos vestibulares, principalmente o ENEM, costumam cobrar doenças, entretanto, quase não se é cobrado a respeito de sintomas daquelas doenças, e sim os conceitos abaixo:

  • Agente Etiológico: Quem causa a doença. Ex: Vírus, bactérias, etc.
  • Vetor: Quem transmite a doença. Ex: O mosquito Aedes aegypti.
  • Profilaxia: Significa prevenção, é um termo muito usado e é necessário entender que não diz respeito ao tratamento de uma doença, e sim a como impedir que ela ocorra. Ex: Vacina.

Doenças que mais caem no ENEM

Depois de apresentar esses termos, vamos as doenças que costumam aparecer no ENEM e vestibulares, além de tentar pautar as mais comentadas no ano de 2019.

 

  • Febre Amarela: É uma doença viral (ou seja, o agente etiológico é um vírus). Existe dois tipos de febre amarela: a urbana e a rural. A urbana é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti (vetor) –gravem o nome dele que ele está envolvido com a transmissão de outras doenças que ainda serão citadas– e ela está erradicada no Brasil desde 1942. A rural/silvestre é transmitida pelo mosquito Haemagogus (vetor) e ainda deixa registros de doentes, e preocupou muito ano passado e esse ano. Vale lembrar que os macacos também podem ser hospedeiros da doença, que nem a gente, a diferença é que neles a doença não se manifesta. A profilaxia para a febre amarela é a vacina, evitar água parada e o desmatamento (que permite a migração dos mosquitos silvestres para o meio urbano). 

 

  • Sarampo: É uma doença causada por vírus, sua transmissão é dada por gotículas de secreção, pelo ar, seja por tosse, espirro ou fala de alguém que contém o vírus. A profilaxia para essa doença é a vacina. 
  • Dengue, Zika e Chikungunya: São doenças causadas por vírus e todas transmitidas pelo Aedes aegypti (especificamente as fêmeas). Além dessas doenças compartilharem o mesmo vetor, também tem sintomas semelhantes, sendo a dengue a mais grave de todas. Não há vacina contra essas doenças, sendo assim, o método de prevenção é o combate a proliferação do vetor, que se dá por meio da eliminação de focos de desenvolvimento, como a água parada. 

 

  • Leptospirose: É uma doença causada pela bactéria Leptospira interrogans. É transmitida pela urina do rato, normalmente presente em águas contaminadas (por isso ocorrem muitos casos em épocas de chuva). A profilaxia é evitar água de chuva, água de esgoto e não ingerir alimentos sem antes lavá-los. 

 

 

  • Tuberculose: É uma doença causada por bactérias, e sua transmissão se dá pelo ar, por gotículas de secreção. A profilaxia é por meio da vacina BCG que é dada logo quando se é criança.

 

 

  • Doença de Chagas: Também conhecida como Tripanossomíase. É uma doença parasitária causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, e é transmitida pelo barbeiro/chupão por meio de suas fezes. A profilaxia é combater a proliferação do inseto, por meio de inseticidas, telas ou mosquiteiros. 

 

 

  • Esquistossomose: Também conhecida como Barriga d´água ou Doença do Caramujo, é uma doença parasitária causada por um platelminto da Classe Trematoda, o Schistosoma mansoni. Esse parasita tem o caramujo como hospedeiro intermediário (reprodução assexuada) e como hospedeiro definitivo (reprodução sexuada) o ser humano. Sua transmissão é dada pelas larvas que se desenvolvem dentro do caramujo e seu contato com o ser humano, normalmente por meio de água contaminada (que também pode conter fezes de pessoas infectadas pela doença, com os ovos do parasita). A prevenção é por meio de saneamento básico, tratamento da água e evitar contato com caramujos.

 

 

  • Aids: É uma imunodeficiência causada pelo HIV, vírus que invade glóbulos brancos (os linfócitos T4 ou CD4), que são as células de defesa do organismo. Esse vírus apresenta receptores que se encaixam perfeitamente nos receptores dos linfócitos, o que faz com que a célula “permita” que o material genético viral penetre no citoplasma da célula, o que a torna uma “fábrica” de vírus e enfraquece o sistema imune. Vale lembrar que o HIV é um retrovírus, o que quer dizer que ele, através da enzima transcriptase reversa, pode produzir DNA a partir do RNA. Pode ser transmitida por meio de relações sexuais desprotegidas e contato com sangue contaminado. A profilaxia é o uso de camisinha e uso de agulhas ou seringas descartáveis. 

 

 

  • Leishmaniose: É uma doença causada pelos parasitas do gênero Leishmania, e é transmitida por insetos específicos conhecidos no Brasil como mosquito-palha, birigui, etc. A profilaxia se dá por meio de inseticidas, colocar telas em casa e evitar o acúmulo de água parada. 

 

 

  •  Malária: É uma doença causada por protozoários do gênero Plasmodium, e tem como vetor o Anopheles, comumente chamado de mosquito-prego no Brasil. A prevenção se dá por meio do combate ao mosquito e evitar o acúmulo de água parada. 

 

Devemos ressaltar que essas doenças são as mais comuns de aparecer em vestibular, mas existem outras que também podem ser cobradas. Vale a pena fazer uma revisão nos agentes etiológicos, vetores e a profilaxia de cada uma delas. Para fixar mais ainda, segue uma vídeo aula sobre doenças: