Aniversários na História 2019

Os eventos marcantes na História que fazem aniversário no ano de 2019.

212
aniversários na história

O ano de 2019 marca o aniversário de diversos acontecimentos que marcaram o percurso histórico tanto brasileiro quanto mundial. Comemorações como os 130 da República brasileira, passando pelo centenário do Tratado de Versalhes, são importantes de serem lembrados para preservarmos as memórias desses marcos. Além disso, muitos vestibulares específicos costumam se apropriar de alguns temas aniversariantes em seus exames. Então, quais são os aniversários na História em 2019?

aniversários na história

  • 230 anos da Revolução Francesa (1789)

O marco do movimento iluminista conquistava forma na França em 1789. A queda da bastilha em 14 de julho do mesmo ano simbolizava a defesa de ideais liberais que estavam sendo postos em debate na Convenção Nacional por duas principais alas, os Girondinos e os Jacobinos. Os primeiros defendiam um projeto de República mais conservador, que negociasse com os estamentos do Antigo Regime francês; enquanto que os segundos, um projeto de Revolução que transformasse completamente as bases da sociedade estamental francesa.

  • 230 anos da Conjuração Mineira (1789)

Alô, principalmente pessoal de Minas! A Conjuração Mineira (1789), por mais que tenha sido no mesmo ano da mencionada Revolução Francesa, possuía como inspiração a Independência das Treze Colônias, pois se caracterizava como um movimento elitista que defendia uma República liberal aos moldes estadunidenses e que sequer mencionava a Abolição da escravidão.

  • 130 anos da República brasileira (1889)

Em novembro de 1889, um golpe promovido por militares positivistas punha um fim ao regime monárquico e proclamava a República brasileira. Ancorada no suporte de setores ligados às classes médias urbanas, elites agrárias paulistas e intelectuais, a transição republicana em nosso país adotou um perfil muito conservador comparado com os outros movimentos da América Latina. Não houve conflito em grandes proporções, a pirâmide social se manteve a mesma, não houve grandes reformas e a estrutura agrária se manteve. Além disso, o aparato republicano criou diversos mecanismos de blindagem do poder frente aos populares, como a alfabetização como critério de voto.

  • Centenário do Tratado de Versalhes (1919)

Com o final da Grande Guerra, os vencedores se reuniram no que ficou conhecido como a Conferência de Paris. O acordo assinado em 1919, conhecido como Tratado de Versalhes, criava as condições e termos para o fim do conflito, dentre os quais estava a completa culpabilização da Alemanha pela guerra e diversas limitações ao poderio bélico alemão. O Tratado de Versalhes contribuiu para o fortalecimento de sentimentos de revanchismos na Europa, sendo uma das causas para a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) – que inclusive, o início do conflito também faz aniversário de 80 anos em 2019.

  • 90 anos do crash da Bolsa de Valores de 1929

O símbolo da Crise de 1929 faz aniversário na História esse ano. A quebra do sistema financeiro estadunidense atingiu todos os mercados capitalistas mundiais. Com o final da Grande Guerra, os EUA se tornavam o principal entreposto econômico mundial e a Crise de 1929 debilitou as economias europeias – que já estavam abaladas com a guerra – e contribuiu para o fortalecimento do discurso nazifascista. No Brasil, a crise também teve reflexo no principal produto nacional, o café. O presidente, Getúlio Vargas, chegou à época a promover a queima de estoques do produto para recuperar seu preço.

  • 60 anos da Revolução Cubana (1959)

Os guerrilheiros Fidel Castro e Che Guevara depõe o ditador Fugêncio Batista e instauram um governo de cunho nacionalista na Ilha. Os EUA, que exerciam influência no governo ditatorial, reagem ao acontecimento no que ficou conhecido como a Invasão à Baía dos Porcos. Os revolucionários impedem a invasão e, dois anos mais tarde, aderem ao socialismo, se tornando um importante aliado à URSS em plena Guerra Fria. A partir desse marco, os EUA apoiaram economicamente, militarmente e ideologicamente a instauração de regimes militares na América Latina para impedir novas revoluções.

  • 50 anos do pouso na lua (1969)

Um dos principais marcos da Guerra Fria, o pouso na lua por Neil Armstrong foi um importante passo para a reafirmação dos EUA na corrida espacial. Os soviéticos que já tinham conseguido enviar um homem ao espaço, agora estariam vendo os EUA a alcançarem a lua. O acontecimento teve uma dimensão muito mais simbólica do que prática.

  • 40 anos da Lei da Anistia (1979)

Durante o processo de reabertura política da ditadura civil-militar brasileira, a década de 1970 viu emergir movimentos de reconquista às ruas, como a Campanha da Anistia (1975-1979). O movimento tinha como lideranças donas de casa da classe média que clamavam o retorno de seus parentes e amigos que teriam sido exilados politicamente. No entanto, a Lei da Anistia se distingue e muito da campanha, pois seu principal objetivo no Parlamento era a autoperdão dos militares para os crimes de Estado cometidos durante a vigência do regime.

  • 30 anos da queda do Muro de Berlim (1989)

Outro marco simbólico da Guerra Fria, a queda do muro de Berlim representou a reunificação da Alemanha, que tinha sido divida entre as potências capitalistas e a URSS. O evento teve protagonismo popular, com os próprios alemães indo às ruas comemorar e derrubar o muro.

Para continuar acompanhando nossas dicas para vestibulares específicos, continue acompanhando nosso Blog do QG e conheça nossos cursos aqui!